AltoQi

Atualização da norma de pré-moldados – Parte 1 (Release 1)

Escrito em 21 de dez de 2017 por: , na categoria: Melhorias em recursos, Release 1

Com o intuito de manter nossos softwares de acordo com a normalização vigente, foram implementadas as modificações realizadas na NBR 9062:2017 – Projeto e execução de estruturas de concreto armado, referentes aos critérios de cálculo já existentes no programa.

Segue a lista com os itens que foram alterados no Release 1:

.

Material e diâmetro das alças de içamento – item 5.3.3.5

De acordo com o item 5.3.3.5 da NBR 9062:2017, o aço utilizado para as alças de içamento deve ser o aço ASTM-A36, e não mais o CA-25, conforme a revisão anterior da norma. Contudo, esta alteração não implica em mudanças no cálculo das alças, pois tanto o CA-25 quanto o ASTM A36 possuem a mesma tensão de escoamento.

Além desta modificação, foram adicionados no programa os diâmetros 20mm e 25mm para as alças, já que agora a norma permite adotar estes diâmetros para estas armaduras (na versão anterior a bitola era limitada a, no máximo, 16mm).

Figura 1 – Alteração do tipo de aço utilizado para as alças de içamento

.

Ligações semirrígidas – itens 5.1.2.7, 5.1.2.10 e 5.1.2.11

Resumidamente, segundo os itens 5.1.2.7, 5.1.2.10 e 5.1.2.11 da nova NBR 9062 o cálculo da rigidez das ligações semirrígidas entre vigas e pilares e o fator de restrição à rotação devem ser alterados.

O fator de restrição à rotação é dado pela fórmula:

Apesar deste cálculo ter sido mantido na atualização da norma, o item Rsec (rigidez secante ao momento fletor da ligação viga-pilar) foi alterado e passou a ser calculado como segue:

Rsec = k*As*Es*d² / Led

  • Onde:
    • k: coeficiente de ajustamento da rigidez secante (tabela 1 da norma);
    • Led: comprimento efetivo de deformação por alongamento da armadura de continuidade;
    • d: altura útil da seção resistente na ligação efetiva;
    • Es: módulo de elasticidade do aço;
    • As: armadura de continuidade negativa.

A norma também acrescentou a verificação do limite do fator de restrição à rotação, que antes poderia ser um valor qualquer e agora deve ser entre 0,15 e 0,85. Por isso esta verificação passou a ser realizada pelo programa, que deverá emitir um aviso de alerta ao usuário caso o fator de restrição não esteja dentro deste intervalo.

.

Verificação de transporte e montagem – item 5.3.2

Devido a alteração do item 5.3.2 da NBR 9062:2017 foi necessário implementar um ajuste no cálculo das solicitações dinâmicas no manuseio, transporte e montagem dos elementos. Na antiga norma a solicitação dinâmica era calculada através da seguinte fórmula:

ged ≥ βa*gk

  • Onde:
    • ged: carga estática equivalente de cálculo permanente;
    • βa: coeficiente de amplificação dinâmica;
    • gk: carga estática característica permanente.

Na nova norma, a equação acima foi modificada para:

ged ≥ γf*βa*gk

Observe que foi adicionado o coeficiente de ponderação das ações γf, cujo valor é 1.3.

.

Ajuste na verificação ao deslizamento do aparelho de apoio – item 7.2.1.6.21

Seguindo as atualizações da NBR 9062:2017, o cálculo do coeficiente de atrito para verificação ao deslizamento também foi alterado, conforme consta no item 7.2.1.6.21.

Segue abaixo um comparativo da formulação utilizada na versão anterior da norma e na atual:

 

Ajuste na verificação de instabilidade lateral da viga – item 15.10

Até a sua versão anterior, a NBR 9162 indicava que a verificação da instabilidade lateral da viga deveria ser realizada conforme recomenda o item 15.10 da NBR 6118:2014, que por sua vez indica que deve ser atendida a seguinte premissa:

b ≥ l0/50

b ≥ βfl*h

  • Onde:
    • b: largura da zona comprimida;
    • h: altura total da viga;
    • lo: comprimento da flange comprimida, medido entre suportes que garantam o contraventamento lateral;
    • βfl: coeficiente que depende da forma da viga (ver tabela).

Com a atualização da norma, a primeira condição foi mantida, porém a segunda foi modificada para:

bf² ≥ (L*h)/500

  • Onde:
    • L: vão da viga entre apoios, para as fases de manuseio, transporte e montagem (distância entre as alças)
Se você gostou do conteúdo acima leia também

Comentários

7 respostas para “Atualização da norma de pré-moldados – Parte 1 (Release 1)”

  1. JOAO BOSCO VIEIRA DA SILVA disse:

    BOA TARDE
    TENHO O EBERICK V10 PLENA COM O MODULO PRÉ-MOLDADOS
    NA MINHA PLATAFORMA, ACREDITO QUE ESSAS ATUALIZAÇÕES NORMATIVAS
    E AS DEMAIS ATUALIZAÇÕES RELATIVAS AO MODULO PRÉ-MOLDADOS SEJAM LIBERADAS PARA OS CLIENTES QUE POSSUEM O MODULO, INDEPENDENTE DA VERSÃO DO EBERICK.
    OBRIGADO

    ATT. ENG JOÃO BOSCO VIEIRA

  2. CIRILO DE ALEXANDRIA ALMEIDA JR. disse:

    EU TRABALHO BASTANTE COM ESSE MODULO E SINTO FALTA DE ALGUNS RECURSOS, VOU DESCREVER AQUI:
    -VIGA I
    -POSSIBILIDADE DE APOIAR A VIGA SOBRE A CABEÇA DO PILAR
    -OPÇÃO PARA ELIMINAR TODOS OS CONSOLOS NUM ÚNICO COMANDO, POIS PARA SIMULAR PLACAS EU UTILIZO VIGAS CONVENCIONAIS CHATAS E DAÍ ELE CRIA CONSOLO EM CADA ENCONTRO E TENHO QUE RETIRAR TODOS DEPOIS UM A UM.
    -PAINÉIS OU PLACAS.
    -VIGA CALHA
    OBRIGADO.

  3. RENATO AURELIO CAPURUÇO COSTA disse:

    Prezados … excelente iniciativa de atualizar o pré-moldados … Gostatria de lembrar sobre melhoria na paginação e modularização EM PLANTA das Lajes Alveolares.

Deixe uma resposta