AltoQi

Melhorias no detalhamento de lajes com armadura dupla e efeitos de punção

Escrito em 01 de ago de 2018 por: , na categoria: Melhorias em recursos, Release 4

A partir da implementação do recurso para inclusão da armadura dupla em lajes para P.E. (conforme informado no post Dimensionamento de continuidade com armadura dupla em lajes para P.E.) o programa passou a dimensionar e detalhar armaduras inferiores na continuidade das lajes, com o intuito de resolver situações em que forem verificados esforços axiais nos apoios da laje – comum quando há a consideração dos efeitos de temperatura e retração. Assim, dando continuidade ao conjunto de melhorias no detalhamento de lajes, agora foram implementados mais alguns recursos referentes ao detalhamento das lajes:

Segue abaixo um resumo das implementações realizadas:

1- Foi criado o erro “D176 – Erro no cálculo da armadura da região inferior” para indicar a situação de erro no caso em que as barras das armaduras inferiores de continuidade das lajes apresentarem o erro A11, que se refere à ancoragem. O erro poderá ser verificado através do botão “Resultados de armadura”, acessado na aba “Regiões”, que é o local em que pode-se verificar o dimensionamento dessas armaduras;

2- Nas versões anteriores o programa permitia a ancoragem na laje adjacente somente no caso das lajes possuírem o mesmo nível inferior. Agora é permitida a ancoragem das barras se a face inferior da laje analisada estiver em nível igual ou superior à face inferior da laje adjacente.

Figura 1 – Situação possível de ancoragem da laje L1

3- Com a inclusão do recurso, verificou-se que poderiam ser geradas regiões adicionais de armaduras. Com isso, foi implementado um critério interno de agrupamento dessas armaduras, tornando o detalhamento mais limpo e facilitando a montagem das barras na obra.

4- Além das situações listadas anteriormente foi implementada uma outra melhoria referente às armaduras das lajes planas (quando existe pilar no interior da laje sem ligação com vigas). Para eliminar regiões de armaduras “pequenas” (que podem ser desprezadas a critério do projetista) mesmo para lajes com pilares internos, passou a ser aplicada a configuração “Desprezar armadura com taxa menor que” (acessada em “Configurações – Dimensionamento – Lajes – Regiões”) que já funcionava para lajes totalmente apoiadas em vigas. Entretanto, foram impostas armaduras mínimas nas regiões de punção junto aos pilares, garantindo e respeitando as prescrições normativas de armaduras mínimas de flexão.

Assim, é possível obter detalhamentos mais limpos, facilitando a execução do painel de laje.

Figura 2 – Detalhamento sem desprezar armaduras de regiões X Detalhamento desprezando armaduras de regiões

Se você gostou do conteúdo acima leia também

Comentários

4 respostas para “Melhorias no detalhamento de lajes com armadura dupla e efeitos de punção”

  1. TULIO PESSOA SOUTO MAIOR DE OLIVEIRA disse:

    Olá,

    realmente essa forma vai deixar o desenho mais limpo.
    Tenho uma sugestão, sabe-se que em virtude da flexibilidade da viga, o momento fletor negativo acaba ficando variável e a armadura por questões de economia acompanha esse momento fazendo com que (a depender do tamanho da viga) tenhamos 2, 3 ou até 4 tipos de ferros (comprimentos diferentes) na mesma viga.
    Isso é uma vantagem (economia) para uma edificação de 20 ou mais pavimentos, mas para edificações de pequeno porte ( no maximo 3 pavimentos) isso não seja tao significativo)
    Poderia existir um comando onde o usuário, ao escolher deixar ativo, para cada viga existiria apenas um único ferro negativo por viga. Ele poderia desmarcar esse item e ai comparar qual dos dois vale a pena encaminhar para a obra. (isso da mais produtividade ao engenheiro e menos mão de obra do desenhista)

    • Engº Ronaldo Parisenti disse:

      Boa tarde Tulio,
      Sugerimos testar o uso da Configurações – Dimensionamento – Lajes, botão “Regiões” onde é possível desabilitar a opção “Separar faixas se possível”, para as “Armaduras de continuidade”. Desabilitando esta configuração ou mesmo sendo mais rígido na separação (aumentando o valor do comprimento mínimos dos trechos, por exemplo) poderá obter armaduras únicas em cada continuidade. Veja se isso atende.

  2. LARA BONIFACIO E SILVA disse:

    Excelente esse novo recurso.

    Gostaria que pudesse ser implementado no Eberick as lajes Bubbledeck.
    É muito interessante esse sistema construtivo de lajes. Estou fazendo estudos de viabilidade para implementar em algumas obras e está sendo muito interessante o custo e o prazo de construção! Infelizmente não estou utilizando o Eberick para esses trabalhos. Gostaria muito.

    Obrigada pela atenção!

  3. Engº Ronaldo Parisenti disse:

    Boa tarde Lara,
    Em algumas oportunidades, tivemos contato com representantes da Bubbledeck . Contudo, por hora, não temos informações melhores. Vamos registrar seu interesse nesta solução.

Deixe uma resposta