AltoQi

Detalhamento de vigas e pilares com preenchimento

Escrito em 13 de dez de 2017 por: , na categoria: Novos recursos, Release 1

Foi implementado o recurso que permite incluir hachuras nos detalhamentos de vigas e pilares, cujo objetivo é enriquecer a apresentação dos detalhamentos, garantindo maior clareza ao desenho e agregando um diferencial ao seu projeto.

Figura 1 – Detalhamento da viga com forma e corte da seção transversal hachurada

Figura 2 – Detalhamento do pilar com hachura (detalhamento da vista do pilar em desenvolvimento)

Para as vigas, será possível definir hachuras específicas para a representação das formas, do corte da seção transversal e para a intersecção com outras vigas. Para tanto, foram criadas configurações para cada um destes itens, que poderão ser alteradas livremente pelo usuário, permitindo que personalize a geração do detalhamento conforme suas preferências. Para os pilares também foi criada uma configuração para incluir e definir o tipo de hachura.

Figura 3 – Configurações para definição de hachuras no detalhamento de vigas

Além das configurações para controle das hachuras, foram criados novos níveis de desenho padrão para esses novos elementos, também com o intuito de que o detalhamento gerado possa ser personalizado pelo usuário.

Figura 4 – Novos níveis de desenho padrão para representação das hachuras no detalhamento de vigas e pilares

O recurso para hachurar vigas e pilares foi implementado tanto para os elementos de concreto armado moldado in loco quanto para pré-moldados.

Figura 5 – Pilar pré-moldado com hachuras

Figura 6 – Detalhamento da viga pré-moldada com hachuras

Se você gostou do conteúdo acima leia também

Comentários

10 respostas para “Detalhamento de vigas e pilares com preenchimento”

  1. DIONISIO AUGUSTO AMERICANO DE NEVES E SOUZA disse:

    Olá Micheli
    Acho importante que recursos gráficos sejam sempre implementados ou melhorados.
    Um detalhe que entendo como importante e que sinto falta, no entanto, seria a representação nas seções das vigas, nos detalhamentos das armações, COM as indicações das lajes de ambos os lados (quando for o caso), corretamente onde a seção for representada. Ficará um show! 🙂

    • ROGER SCAPINI MARQUES disse:

      Verdade, Dionisio, a representação da laje nos cortes é um padrão de desenho em projetos estruturais. Deveríamos ter essa opção.

    • Engº Ronaldo Parisenti disse:

      Boa tarde Dionisio. Solicitação entendida.
      Aproveito para perguntar se já utiliza ou se lhe é útil a representação do corte da laje (adjacente a viga) na planta de formas? (Este comando está disponível no croqui do Eberick, executando o comando Elementos – Vigas – Adicionar corte na forma, e selecionando a viga onde deseja incluir o corte).

  2. ROGER SCAPINI MARQUES disse:

    Esse recurso ficou muito bom, era uma coisa que ansiávamos muito em ter no Eberick.
    Apenas questiono se não seria possível fazer um objeto de hachura único, em vez de fazer um monte de faces.

  3. ROGER SCAPINI MARQUES disse:

    E essas cotas repetidas, quando vamos ter uma opção para o programa cotar apenas uma vez, quando as cotas forem iguais? Isso consome um espaço enorme nas pranchas.

    Vendo a seção dos pilares, lembrei que ainda precisamos de 3 coisas que levariam o Eberick a outro patamar:
    1-Representação dos estribos dos pilares nos detalhes;
    2-Opção de visualizar as armaduras em 3d de todos os elementos estruturais;
    3-Edição ativa das armaduras de todos os elementos estruturais (disso depende o item 2) direto no detalhamento. O detalhe dos elementos poderia conter as informações dos esforços para permitr que o usuário edite e visualize as armaduras no próprio detalhe.
    Ora, se ficar muito complexo para o Eberick, poderia ser um módulo do QiBuilder: edição ativa de armaduras. Pensem nisso.

    • ALESSANDRE MATTOS CAETITE disse:

      Realente a falta de edição ativa das armadura deixa o Eberick muito atrás quando comparado com outros softwares.
      Limitações de 200m2 no módulo reservatório também prejudica bastante a utilização do Eberick, situação que ocorre na versão plena.

      • ROGER SCAPINI MARQUES disse:

        Obrigado pelo retorno, Alessandre. Explicarei melhor para o pessoal do suporte:
        O grande trunfo do Eberick, que falta aos concorrentes, é a possibilidade de se verificar todos os arranjos possíveis de armadura antes do detalhamento. Isso facilita demais o trabalho! Mas, após emitido o detalhamento, perdemos o vínculo dos elementos com o modelo estrutural. Seria extremamaente interessante podermos analisar as alterações nas armaduras após o detalhamento ter sido emitido.
        Fico à disposição para demonstrar isso pessoalmente, ou pelo TeamViewer. O conceito não é tão complicado quanto parece.

  4. ROGER SCAPINI MARQUES disse:

    Esse recurso de exibir os estribos dos pilares é espetacular! Vai facilitar o entendimento no canteiro e a conferência no escritório!!!
    Apenas achei estranho que a seção do pilar em vista exibe uma continuidade da forma no nível superior. Se há uma viga ou laje ali, essas linhas não existem e não devem aparecer. Isso vai gerar confusão na canteiro.

  5. ROGER SCAPINI MARQUES disse:

    Amigos, seria um grande avanço poder especificar layers diferentes para cada bitola. A quantidade de vantagens que se conseguiria com esse pequeno recurso é muito significativa!
    O eberick já especifica uma cor e um layer pré definidos para cada armadura. A única coisa a mais seria criar um layer específico (por exemplo: DT-Barra8mmCA50) na hora de gerar os detalhamentos. Os programadores fazem isso brincando, pois a informação necessária está disponível no banco de dados no momento que se faz a extração.

Deixe uma resposta